Av. Almirante Reis - início do sec XX
Fotografia Joshua Benoliel

Av. Almirante Reis - início do sec XX

Fotografia Joshua Benoliel

Peixes no Mar Profundo dos Açores
Comunista ( max profundidade: 2500m)
Fonte: Observatório do Mar dos Açores

Peixes no Mar Profundo dos Açores

Comunista ( max profundidade: 2500m)

Fonte: Observatório do Mar dos Açores

movieposteroftheday:

40th anniversary UK quad poster for THE DISCREET CHARM OF THE BOURGEOISIE (Luis Buñuel, France/Italy/Spain, 1972)
Designer: TBD (after Ferracci)
Poster source: ICO

movieposteroftheday:

40th anniversary UK quad poster for THE DISCREET CHARM OF THE BOURGEOISIE (Luis Buñuel, France/Italy/Spain, 1972)

Designer: TBD (after Ferracci)

Poster source: ICO

"On n’est quand même pas là pour rigoler."

Fake, Giulio Minghini (via slak)

m-de-aime:

das manchas e das colagens

m-de-aime:

das manchas e das colagens

18 de Julho, 2014

© renata sancho

18 de Julho, 2014

© renata sancho

It’s a privilege to feature in Joana Linda's diary

(Source: joanalinda)

Che cosa sono le nuvole (1967)

Pier Paolo Pasolini

ASCEN
SOR

© Renata Sancho

ASCEN
SOR

© Renata Sancho

"Avez-vous déjà été piqué par une abeille morte?"

Nouvelle Vague (1990)

Jean-Luc Godard

"… os gladíolos admiravam as camélias por elas não terem perfume, pois, entre as plantas, não ter perfume é uma grande originalidade."

in “O Rapaz de Bronze” (1965)
de Sophia de Mello Breyner Andresen

“O começo de um livro é precioso”

«1

O começo de um livro é precioso. Muitos começos são preciosíssimos.
Mas breve é o começo de um livro – mantém o começo perseguindo.
Quando este se prolonga, um livro seguinte se inicia.
Basta esperar que a decisão de intimidade se pronuncie.
Vou chamar-lhe fio ___ linha, confiança, crédito, tecido.

2

Renunciei a que alguém, um dia, me chame:”Avó Gabriela”.
No entanto, tive um devaneio a noite passada. Eu ouvia planger,
De facto e auditivamente, em texto, o latido surdo
De um cão ruivo pronunciando:”Avó Gabriela”. Feliz, Trova
Dava-me a pata e eu dei-lhe para a mão o próprio texto
Ainda no seu estado sonoro cénico.
Com a pata sobre o texto, parecia o ícone do quinto evangelista.

3

Ela tinha sempre um olhar __ deixara de se temer a si própria. O anel
Que trazia no caule era mais amplo ainda; o que olhava, de somenos
Importância. Era uma planta de folhas claras. O ruído da cidade
Entrava pela janela. Viera pôr a sua luz à secretária.
Por que viera assustá-la?
Não sei.
Não compreendendo por que luz e ruído se associavam, dia após dia,
“cabra de luz”, lhe chamava. Respirar era-lhe evidente difícil.»

O começo de um livro é preciosoMaria Gabriela Llansol (Ilustrações Ilda David, Ed. Assírio & Alvim)

(via: No Navio da Onda)

"let’s start a magazine
No Thanks (1935 Manuscript)
E.E.Cummings

"let’s start a magazine

No Thanks (1935 Manuscript)

E.E.Cummings

(0 plays)

stressfm-podcasts:

'And what about the sword of the common man?' asked the king once more. Kwang-dze replied, 'The sword of the common man is wielded by those who have their hair in a tangle, with whiskers projecting out; who wear slouching caps with coarse and unornamented tassels, and have their coats cut short behind; who have staring eyes, and talk only about the hazards of their game.

 

They hit at one another before you. Above, the sword slashes through the neck; and below, it scoops out the liver and lungs. This is the sword of the common man. The users of it are not different from fighting cocks; any morning their lives are brought to an end; they are of no use in the affairs of the state. 

Download